FAQ - Dúvidas Frequentes

Se você está lendo este FAQ é porque se interessou por nosso trabalho ou por um de nossos gatinhos, certo? Sim, nós temos critérios rígidos para doar os animais que resgatamos, pois eles custam nosso tempo, nosso dinheiro e, principalmente, nosso amor. Esperamos que entenda que todo esse rigor serve para proteger o máximo de vidinhas.

Não concorda com as nossas regras, mas quer adotar um gatinho? Temos várias dicas no site!

Rolou a tela até o final e continua com dúvida? Escreva para: informacoes@adoteumgatinho.org.br. :)


Sobre adoção

Posso adotar morando fora de São Paulo?

Como nós entregamos os bichanos pessoalmente, restringimos as doações para as cidades de São Paulo, Santo André, São Bernardo e São Caetano, onde nossos voluntários moram. Podemos abrir exceção para os animais ariscos, idosos e especiais. Tem dúvida? Manda um e-mail para nós!


E se eu buscar direto na ONG?

Não oferecemos essa opção, nós sempre entregamos os gatinhos. Nosso processo de adoção inclui uma vistoria na casa do adotante para verificarmos se ela é segura ou precisa de ajustes.

Preciso pagar alguma coisa? 

Nadinha. Nós não cobramos taxa de adoção. Mas é claro que ficamos felizes quando ajudam nosso trabalho a continuar.

Vocês só doam para apartamento?

Não. Se a casa tiver todos os acessos à rua bloqueados, incluindo portão telado e muros com pelo menos 2,5 metros de altura, sem plantas e móveis que sirvam de apoio, não há problema. E sobrados necessitam de redes nas janelas, como os apartamentos.

Preciso telar os vitrôs e basculantes também?

Sim! Todos os tipos de janelas e sacadas precisam ser teladas. Além disso, redes desgastadas ou fora do prazo de validade precisam ser trocadas. Lareiras, churrasqueiras e fornos de pizza também devem possuir proteção, ok? Tudo pela segurança dos gatinhos! A ideia é bem simples: impedir que o gatinho caia.

Por que os recém-nascidos não estão no site?
Até os 45 dias, eles dependem de suas mães ou dos nossos cuidados. Depois disso, recebem a primeira dose de vacina e são castrados, ficando prontos para ganhar suas famílias de comercial de margarina a partir dos 3 meses.

É possível escolher só um da duplinha?

Não. Quando anunciamos uma doação conjunta é porque os gatinhos sofrerão com a separação. Depois de 8 mil bichanos doados, a gente pega experiência no assunto, né? E dois peludos, diferente do que se costuma pensar, dão menos trabalho.

Gênero e idade definem comportamento?

Não, cada gato tem sua personalidade. Existem machos supercarinhosos e fêmeas ativas e independentes, só para derrubar uma das crenças mais comuns. E adultos se adaptam à casa e à família novas igualzinho aos filhotes.

Como funcionam as visitas?

Nós trabalhamos de forma descentralizada, ou seja, temos gatinhos nas casas de nossos voluntários, o que chamamos de lar temporário, e no nosso abrigo. As visitas ao abrigo são destinadas prioritariamente a quem quer escolher seu gatinho pessoalmente. Por recomendação veterinária, restringimos o número de visitas para evitar stress desnecessário aos gatos.

Caso você queira fazer uma doação, entre em contato por e-mail e enviaremos os locais de coleta: informacoes@adoteumgatinho.org.br

Preencher o formulário garante a adoção?

Não. Quando várias pessoas se interessam pelo mesmo gatinho (e isso acontece bastante), a gente escolhe a família que se adequa melhor às necessidades dele, respeitando a ordem de chegada dos formulários. O animal só estará reservado, portanto, no momento em que a entrega for combinada com o voluntário responsável.

Nunca tive gatos, dá muito trabalho? 

Nada! Neste texto, você encontra tudo que um gatinho precisa para ser feliz. 

Posso fazer um teste antes de adotar definitivamente?

Não. Adotar um gatinho é assumir um compromisso sério e cabe a nós respeitar o tempo de cada gatinho. Adaptações levam tempo, algumas mais outras menos, e demandam paciência quase sempre. Mas nós damos todas as dicas para facilitar o processo, fique tranquilo.

Por que meu contato ainda não foi respondido?

A gente recebe dezenas de e-mails, mensagens pelas redes sociais e formulários de adoção diariamente, por isso podemos levar até 48 horas para responder todo mundo. Temos que conciliar nosso trabalho voluntário com a nossa vida pessoal. Por isso, tenham um pouquinho de paciência, ok?

Sobre pedidos de ajuda

Posso levar o gatinho que resgatei para vocês?

Como o número de animais em nosso abrigo e nas casas dos voluntários vive acima do limite, nem sempre conseguimos ajudar. O ideal é que você mesmo hospede o bichano até ser adotado ― vale instalá-lo até num banheirinho. A qualidade de vida dele será melhor do que com dezenas de outros animais (muitas vezes em gaiolas) e ele estará mais protegido de doenças contagiosas.

Vocês me ajudam a divulgá-lo, então?

Em nosso site e nas nossas redes sociais, só anunciamos os gatos que estão sob a nossa responsabilidade. Mas temos uma página no Facebook criada especialmente para isso, o AUG Repassa. Você também pode usar outras redes sociais, murais de pet shops e clínicas veterinárias, sites de classificados. Ou inscrever o peludo em feirinhas de adoção.

O que preciso para ser lar temporário? 

Cuidar do gatinho como se fosse seu. Além de ração, areia, caminha e brinquedinhos, ele deverá ser vermifugado, vacinado e castrado ― a cirurgia prolonga a vida do animal e as ruas já estão cheias de bichos passando fome e frio.

Dá para castrar de graça?

Há veterinários, clínicas e hospitais no Brasil inteiro que fazem castrações gratuitas ou a preços solidários. Consulte nossa lista.

Sobre ofertas de ajuda

Quais as formas de colaborar? 

Você pode doar ração, areia, remédios e outros itens para gatos. Ou dinheiro para as vacinas, internações e cirurgias. Nós também fazemos rifas e temos uma lojinha com produtos exclusivos. Dá para ajudar, ainda, divulgando nosso trabalho para os amigos, inserindo um banner no seu site ou blog, espalhando folhetos. Conheça todas as opções aqui.

Vocês aceitam doação de itens usados? 

Sim! Por causa da correria, dificilmente conseguimos retirar, mas eles podem ser entregues na Vila Mariana. Basta combinar direitinho por e-mail: informacoes@adoteumgatinho.org.br.

Posso me tornar voluntário?

A gente busca pessoas comprometidas, que tenham algo a oferecer à ONG ― tempo, talento, um cantinho em casa para abrigar nossos protegidos. Também é preciso concordar com a política de manutenção e adoção e comparecer aos eventos e reuniões. Quer ser voluntário? Escreva para voluntariado@adoteumgatinho.org.br


Sobre a ONG

O que é o Adote um Gatinho? 

Criado em 2003 e oficializado em 2007, o AUG é uma organização não governamental sem fins lucrativos, com título de Oscip, que tem dois grandes objetivos: encontrar lares para os bichanos recolhidos das ruas e conscientizar a população sobre guarda responsável e importância da castração.

Onde os animais ficam abrigados?

Em nossa sede e na casa dos voluntários, que chamamos de "lares temporários".

Por que vocês não divulgam o endereço no site?

Porque, infelizmente, muita gente abandona bichos na nossa porta sem saber se temos vaga ou podemos arcar com mais esse custo. Nós vivemos de doações, com espaço limitado, e só podemos aceitar um gatinho quando doamos outro.

Qual é o horário de atendimento da ONG?

Não temos horário de atendimento e nossas respostas dependem do tempo disponível dos nossos voluntários. O contato com a gente é sempre feito por e-mail e nós respondemos em até 48 horas.

Quantas pessoas participam da ONG?

As fundadoras Susan Yamamoto e Juliana Bussab, mais uma equipe de 70 voluntários.